Aventuras de D&D 4E gratuitas no site da Wizards

Opa! Hora de inaugurar o serviço de utilidade pública do blog (LOL). O blog gringo 1d8 postou semana passada um artigo indicando várias aventuras oficiais gratuitas para D&D 4E no site da própria Wizards. Tudo free, legalmente baixável. As aventuras são em inglês, mas isto é contornável já que o material desse sistema é de rápida leitura e assimilação.
Elas podem não interessar a quem não curte a 4ª edição, mas considero aventuras prontas úteis para qualquer sistema, porque são no mínimo um repositório útil de ideias e ganchos. 
Você sempre pode pegar os encontros da história e converter para Old Dragon, Tormenta RPG ou seu sistema predileto, bastando apenas algumas poucas adaptações. Afinal, que DM não dá a sua cara ao que narra, né?

Todas as aventuras se passam ou no Elsir Vale ou no Nentir Vale, parte integrante do cenário padrão da 4E (Points of Light). Elas são as seguintes:
Keep on the Shadowfell (1º) – A velha e boa Fortaleza no Pendor das Sombras, para você que não quer desembolsar ainda uma grana para comprar a versão nacional. Nela, heróis iniciantes salvam uma vila de kobolds e descobrem uma trama a respeito da fortaleza em ruínas que já protegeu um portal para este plano sombrio. Eu não considero uma boa aventura introdutória, porque contém muitos encontros (uma característica que acho um pouco desfavorável na 4E, mas a maioria curte) e alguns bem difíceis. Com um pouco de adaptação, no entanto, dá pra rolar legal.
Keep on the Shadowfell: Side Treks – PDFs úteis ensinando a converter a aventura para Forgotten Realms e Eberron, com material adicional (recomendo a de FR por causa de uma sidequest lá), e uma pequena side track com kobolds.
Rescue at Rivenroar (1st level) – a primeira aventura de uma série de aventuras (chamada de campaign path) famosa que rolou na revista Dungeon, chamada Scales of War. Nela, heróis resgatam aldeões feitos prisioneiros por goblinóides que atacam uma vila, na antiga tumba onde eles se escondem. A aventura é boa para novos personagens, e reapresenta a Red Hand of Doom, exército famoso de aventuras antigas de D&D.
Fool’s Grove (2º) – na verdade uma delve (uma série de encontro rápidos encaixáveis em qualquer campanha) resultante de uma piada interna dos jogos organizados da RPGA. É sobre a relação entre os fomorians e seus prisioneiros mágicos, gnomos e outras criaturas esquisitas que acabam no caminho dos heróis quando eles entram nesse bosque esquisito.
Siege of Bordrin’s Watch (3º) – mais uma do Scales of War. Os PJs ajudam os anões da cidade de Overlook a defender a fortaleza Bordrin de uma vasta horda de orcs, trolls e coisas piores. É uma aventura longa e cheia de roleplay.
Tariff of Relkingham (3º) – no meio de uma seca, um vizir maligno ameaça condenar uma cidade a exigir sacrifícios humanos em honra a Erathis (um deus bondoso da viagem) para comerciantes usarem sua hidrovia, a fim de trazer chuva para a terra. Um clérigo pede aos PJs para impedí-lo antes que ele empregue este édito.
The Shadow Rift of Umbraforge (4º) – Depois de defender a fortaleza Bordrin em Scales of War, os PJs devem descobrir com quem as horas orcs têm obtido suas armas poderosas e estratégia sagaz. Eles entram em uma trama envolvendo shadar-kai, dark one e o Pendor das Sombras.
Heathen (5º) – Três anos depois que um paladino pacificou uma região de fronteira de uma seita de Bane, o culto começa a se fortalecer novamente, e os PJs devem detê-los antes que controlem todas as terras.
More Thunderspire Labyrinth (6º) – uma interessante side track para a segunda aventura oficial da 4E (se você não tiver essa, vai ter que baixar comprar), e uma conversão para Forgotten Realms.
Sleeper in the Tomb of Dreams (8º) – Os PJs testemunham um ataque terrível a um grupo de peregrinos levando as relíquias de um campeão morto de volta à sua tumba. Eles perseguem os ladrões até uma colina antiga na Warwood, cheia de ecos de lendas; lá, descobrem uma trama maligna para liberar uma força caótica da terra, usando as relíquias e o sangue de vítimas inocentes como combustível. Assim, ao entrar na Tumba dos Sonhos, enfrentarão seus piores medos.
The Last Breaths of Ashenport (8º) – esta é uma aventura de uma edição antiga da Dungeon, adaptada para a 4E. Viu que é possível? A história: em uma pequena cidade portuária, os PJs descobrem que algo sombrio espreita por baixo da aparência de vila pacata. Ao investigar os repentinos desaparecimentos de visitantes, eles conhecerão os segredos de Ashenport.
Massacre at Fort Dolor (8º) – O chefe da guarda do Forte Dolor tomou para si a tarefa de defendê-lo de um dragão branco que assolava o lugar ano após ano. Mas os dias do dragão se foram, e o forte passou a vigiar uma região pacífica. Mas agora o comandante está desaparecido nas montanhas, e algo ameaça a cidade. Os PJs agora devem clichezisticamente ajudar o forte e salvar o capitão. Todavia, não subestime os clichês – eles podem render ótimas histórias.
Massacre at Fort Dolor (8º) – a clássica e divertidíssima aventura de terror onde os PJs investigam as ruínas de uma mansão assombrada e misteriosa que até então parecia vazia, mas começou a demonstrar atividade. Ideal para mestrar na noite do Halloween sem ninguém cair de sono
Dark Heart of Mithrendain (12º) – A cidade eladrin de Mithrendain (vinda da Dragon #366) viveu em paz por eras. Agora os membros do conselho vivem em intriga, e sombras escuras espreitam no coração da cidade. O que aconteceu com este lugar brilhante? Os PJs entram num mundo perigoso de intriga e política, bem no meio do paraíso.
Depths of Avarice (13º) – Um fidalgo ovelha-negra herda algumas terras com cara de presente de grego, e começa a ver os mineiros desaparecerem, e notar que algo se esconde nas profundezas da sua montanha. Os PJs ajudarão o nobre a se redimir como um bom filho pródigo, resolvendo a maldição da mina?
Sea Reavers of the Shrouded Crags (15º) – Acho que essa é a primeira aventura realmente marítima que vejo para a 4E (inclusive usa material do Adventurer Vault). Os PJs devem eliminar piratas que aterrorizam a costa, mas descobrem que o buraco é bem mais embaixo (como sempre), e eles devem encontrar terras enevoadas onde esses tais piratas se escondem e de onde ninguém retorna.
Então é isso. Espero que vocês aproveitem esse material tanto quanto eu devo aproveitar! Estou narrando minha campanha Dragões da Guerra na Scales of War, mas adaptando as aventuras para se encaixar no feeling do jogo (que é meio vikings e saxônicos, bem old school e com relativamente poucos encontros). Abraços!
Imagem: Craig Mullins.

Dê um pitaco, não custa nada

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s