Gancho de aventura: Não confie nos seus olhos

Com o Arena RPG chegando aqui em João Pessoa com o tema steampunk, aproveitei para trazer de volta este excelente gancho de história foi escrito pela minha esposa Elisa Guimarães e meio que se perdeu no tempo. Agora revisado e com alguns toques meus, “Não confie nos seus olhos” é uma investigação de terror e mistério na escura e suja Londres vitoriana, e foi pensado para o jogo Castelo Falkenstein, que Elisa adora e mestra impecavelmente bem. Porém, um narrador esperto pode utilizá-lo em outros jogos, como Lady Blackbird, Espírito do Século ou Rastro de Cthulhu, ou mesmo uma ambientação medieval (afinal, há elementos o bastante de fantasia para isso), principalmente nos cenários de Ravenloft e Eberron. 

O Enredo
Era uma noite especialmente enevoada e sugestiva de sexta-feira 13 em Londres. Os bruxuleantes lampiões a gás mal iluminavam o caminho trôpego das mulheres e homens de vida fácil. Na agourenta escuridão todos pareciam fugir de algo, antes que as luzes se apagassem. Pairavam no ar odores sinistros, sons abafados e preces murmuradas ao vento. Um par de belos sapatos de cetim vermelho saltitavam, fazendo esvoaçar um manto pesado que tentava ocultar o suntuoso vestido de baile vermelho sem muito sucesso – era possível ver os lampejos de cor e ouvir o barulho do tafetá.

Lady Paris tentava, em vão, esconder seus lindos olhos amendoados sob o capuz e arfava visivelmente. Em suas mãos de fada brilhava a lâmina de um punhal. No exato momento em que a dama adentrou um beco repleto de ratos, perto do teatro Vitória, os lampiões apagaram. Ouviu-se um grito estridente, seguido de um gorgolejo mortal. Os sons ecoaram por toda Londres – dizem que foram ouvidos até mesmo por Sua Majestade. Naquela noite, todos os londrinos se sentiram mais inquietos e perturbados…

Pela manhã, a outrora bela dama feérica foi encontrada sem vida, no mesmo beco, com o vestido de tafetá vermelho impecável como antes, os cachos ainda em um elegante coque e o punhal afiado brilhando na mão enluvada. Orelhas e órbitas oculares haviam sido removidas, mas não havia sinal algum de luta ou sangue. O crime brutal perturbou o bom povo de Londres por dias. Mentes brilhantes da Scotland Yard se mobilizaram diante do crime sem aparente solução. Semanas transcorreram sem que qualquer explicação satisfatória fosse dada, muito menos um suspeito fosse apontado. O caso do misterioso homicídio foi deixado para trás e a vida retomou seu curso natural…

No ano seguinte, na primeira sexta-feira 13 do ano, mais um assassinato. Outra dama foi encontrada morta sob as mesmas circunstâncias misteriosas que Lady Paris. Vestida para um baile, sem quaisquer marcas além da falta dos olhos e orelhas. Mais uma donzela feérica, a famosa atriz Lady Aymé. Desta vez a Rainha Vitória não deixaria passar: furiosa com a ineficiência da Scotland Yard neste caso em especial, Sua Majestade convocou as mentes mais capacitadas de seu vasto reinado para solucionar, de uma vez por todas, esse mistério mortal.
Personagens-chave

Sir Conan Doyle, famoso investigador e escritor. Na verdade não passa de um grande charlatão – seus livros são baseados em seu amigo de infância Edson Edwards. Foi contratado como consultor pela Scotland Yard após a morte de Lady Paris. Com uma personalidade magnética e mestre em confundir as pessoas, Sir Doyle poderia facilmente ganhar a vida como jogador profissional, visto que seus blefes são muito difíceis de serem notados. Deve favores a alguns escroques do submundo londrino e uma grande soma de dinheiro ao notório ladrão Willy Quatro Dedos.
Extraordinário: Trato Social. Ótimo: Contatos, Jogatina. Fraco: Compleição física, Situação Financeira (endividado), Investigação.
Informações importantes: os jogadores podem conseguir extrair dele maiores detalhes sob as condições nas quais o crime aconteceu. Possui um bilhete que foi achado dentro da bolsa de Lady Paris, contendo um endereço escrito em caligrafia visivelmente masculina.
Sir Desmond Walker, famoso nos círculos da alta sociedade como diletante e ladrão de castidades, é visto como alguém agradável e sua companhia é disputada entre as damas entediadas. Sustentado por suas inúmeras amantes, é mortal com uma espada ou com sua língua ferina. Muitos homens e mulheres poderosos, graças a seus vícios doentio em ópio, devem-lhe escusos favores.
Ótimo: Aparência. Bom: Trato Social, Briga, Contatos. Fraco: Educação.
Informações importantes: Lady Paris nutria um vício secreto por ópio e bebidas – caso esse vício fosse descoberto, sua reputação estaria arruinada. Lady Aymé era companheira de Desmond, como cortesã de luxo; apesar de poucos saberem que seus favores poderiam ser pagos, a dama conseguia se esconder muito bem sob a fachada de atriz promissora.
Lorde Aldous Nixelle, cavalheiro féerico conhecido por sua fúria fácil de provocar. Misterioso e de poucas palavras, sempre aparece em ocasiões pouco usuais, sumindo logo depois sem deixar quaisquer rastros. É irmão de Lady Paris e ex-amante de Lady Aymé.
Excepcional: Glamour. Ótimo: Esgrima, Tiro. Bom: Investigação, Eterelidade, Coragem. Fraco: Feitiçaria, Trato Social, Contatos.
Informações importantes: Nixelle sabe que Lady Paris possuía um grande inimigo, que a caçava sem descanso durante os anos de sua juventude. Ele conhece ainda os nomes de todos os ex-amantes de sua irmã e Aymé.
Fatos paralelos que podem influenciar a trama
• Grandes quantidades de aço bruto desapareceram nas fábricas da cidade.
• Estão acontecendo casos de loucura cada vez mais frequentes na periferia ultimamente.
• As ruas estão cada vez mais desertas, à noite.
• Há rumores desencontrados sobre estranhas sabotagens.
• Dois boticários famosos por seus venenos de ação lenta e impossível de detectar são dados como mortos após circunstâncias pouco claras.
Lugares-chave
O Royal Country Club de Cavalheiros é o mais famoso e bem frequentado de Londres. Seus sócios compõem a nata da sociedade – seus membros são os mais distintos e finos cavalheiros de toda a cidade e, como os membros fazem questão de frizar, de toda a Nova Europa. Frequentado por reis, duques e até mesmo sheikes. Toda e qualquer indiscrição pode custar uma considerável soma em dinheiro ou mesmo a vida em duelo pela honra. Alcoviteiros natos, os discretos e bem recompensados garçons estão acostumados a passar cartas perfumadas de senhoras casadas a seus respeitáveis amantes comprometidos.
Nos bastidores desse ambiente é possível, com os contatos certos, conseguir o melhor e mais puro ópio de toda Inglaterra. Suas instalações são as mais luxuosas, cobertas de mármore e carvalho. O clube de esgrima conta em sua coleção as mais belas e bem feitas espadas de todo o país.
A pocilga conhecida como O Focinho é um lugar repleto da escória londrina. Fedendo a cerveja barata e vômito de bêbados, é o local ideal para se conseguir de tudo, desde um pouco de ópio a alguém disposto a enfiar um punhal nas costelas de sua própria mãe por uma bebida. O dono do lugar é Willy Quatro Dedos; isso é notório, apesar dele nunca estar presente. Ninguém quer arrumar confusão n’O Focinho e muito menos fazer inimigos. Pessoas indesejáveis n’O Focinho são indesejáveis em Londres e podem sofrer pequenos acidentes, como um terrível incêndio, enquanto dormem tranquilamente com suas famílias e amantes.
Se você é policial ou está ao lado da lei, a Scotland Yard vai ser sua segunda casa. Impecavelmente limpa e bem cuidada, Yard é o orgulho de todos os londrinos. Sempre bem fardados e competentes, os policiais estão dispostos a servir os angustiados cidadãos. Isso, claro, oficialmente. Lá você vai encontrar todos os dados dos maiores criminosos do mundo, evidências de crimes e o maior arquivo de Inteligência. É possível que Yard saiba dos seus planos antes mesmo que você. Apesar disso, o crime da sexta-feira 13 continua sem solução. As más línguas dizem que o motivo da inépcia da polícia é a ausência do famoso Sir Holmes, que está na Índia fazendo pesquisas sobre toxicologia há dois anos.
O Hotel McAdam é um local mediano, bem cuidado e arejado onde cavalheiros distintos e simples podem fixar residência a um módico pagamento mensal. Lar de senhores solteiros e que não gostam de bisbilhoteiros, o lema de seus empregados é “não ouvi ou vi nada”. Pode-se facilmente achar o distinto Senhor Desmond em seus aposentos curando sua ressaca pós-farra com suas amantes; com um pouco de sorte, é possível encontrá-lo ainda em companhia de uma delas.
Possíveis desfechos
O restante da trama fica a critério do narrador, claro, mas a idéia proposta pelo enredo é que o vilão seja um assassino sobrenatural. Casa muito bem algum membro da Hoste Unseelie, ou mesmo um fantasma.  Em caso de ser escolhido um simples homem, ele poderia ser membro de alguma ordem secreta de feitiçaria, cujo estilo de mágika seja de invocações e necromancia, ou um simples cidadão cético que seja contra as fadas e/ou o Segundo Compacto. Ou um prússio, quem sabe trabalhando para (ou o próprio) Bismarck.
Um dos possíveis assassinos
O assassino poderia ser um dos membros da Hoste Unseelie, mais precisamente uma fada bávara conhecida como Ladrão de Peles (contos de fadas velhos e em desuso são excelentes). Esse tipo de terror noturno é descrito como uma criatura vagamente humanóide que gosta de cercar sua vítima e beber seu medo. À medida que ele se embriaga, a vítima perde força vital.
Minha idéia é adaptá-lo para que a vida da vítima seja sugada através de seus olhos – já que os olhos são o espelho da alma e expressão da mente, e assim adquirir também seus conhecimentos.  A terrível fada estaria infiltrada na sociedade londrina como um distinto e galante senhor – um mecenas muito bem quisto dentre seus pares.  Porém, secretamente trabalhava seus planos funestos para extrair os olhos das fadas inimigas e assim adquirir conhecimentos da sociedade mortal. As  orelhas dos Daoine Sidhe seriam exibidas como troféu a seus superiores e pares. Outros membros da corte grotesca estariam inflitrados para minar aos poucos a coragem e a confiança dos homens comuns e então fazer com que as periferias de Londres sejam dominadas pela Caçada.
Não vou colocar os status dos possíveis assassinos porque a grande idéia é sobre a caçada e não o confronto final.
Considerações finais
É importante que se reforce o clima sombrio de Londres em face a esses assassinatos. A inspiração pode vir de filmes soturnos como Do Inferno e Oliver Twist (nova versão), livros de história que retratam a época e romances vitorianos como A Máquina do Tempo e o Homem Invisível. A Londres do século XIX é enfumaçada, cheia de mendigos miseráveis e ladrões traiçoeiros, pessoas exploradas. O clima é de grandes desigualdades: enquanto grandes homens da nobreza passavam o dia jogando críquete e flertando, crianças trabalhavam 16 horas por dia nas fábricas para ter o que comer. Em um cenário com desigualdades tão grandes e atmosfera steampunk, nada é o que aparenta ser – sempre há muito mais em jogo. Os jogadores ouvem passadas ocas em uma rua escura, mas quando olham não há nada lá. Sons estranhos, segredos e mistérios, e corrupção interminável.
Imagens: Paulo Bert, Raphael Lacoste, Francisco Rico Torres.

Dê um pitaco, não custa nada

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s