Minhas resoluções para 2014

Ah, resoluções de ano novo. Cheguei a fazer umas aqui em 2012, mas ano passado esqueci. Nem só isso, acho que quis fazer as minhas (todo mundo faz algumas, mesmo que quase inconscientemente) em voz baixa, já que meus últimos anos têm sido muito imprevisíveis. Mas vamos lá, faz parte da natureza mais pessoal deste blog registrar coisas que provavelmente só eu vou ler, e no futuro vou voltar aqui e lembrar do que escrevi hoje.

Meu 2013 foi peculiar, como eu disse no último post. Em geral foi bem legal profissionalmente – meu provável último ano na publicidade foi na melhor agência que trabalhei, fizemos a Redbox crescer mais ainda, e eu até fui a um grande evento de RPG como convidado (prometo postar sobre isso em breve). Minha saúde deu umas malucadas mas sobrevivi mais ou menos ileso.

Vi algumas amizades se afastarem, conheci pouca gente legal, mas mudei de apartamento e agora posso receber dignamente amigos para noites de pôquer. Vi meu irmão casar. E o mais importante: eu e Elisa vamos ter um filhão.

Assumi todas as responsabilidades de pai e, modéstia a parte, já sou um pai sensacional (além de marido, claro). Vocês que porventura já possuem seus moleques vão rir da minha cara, mas eu sempre dizia que só ia ter um filho quando pudesse pagar a faculdade dele, mas na real não sabia mesmo se queria por mais uma criança nesse mundo.

Mas quando Heitor (acabei cedendo ao apelo da patroa, afinal é nome de herói) apareceu, minha cabeça mudou completamente e hoje eu me pego abestalhado já cobiçando mil brinquedos e roupinhas (nerds, claro) pra o meu futuro líder.

Assim, pelo que vejo dos amigos com filhos, vamos mudar um pouco as prioridades em 2014, e provavelmente ser ainda mais criteriosos com a que e a quem damos valor. Teremos ainda menos tempo para perder, e queremos aproveitar melhor a nossa vida.

Dito isto, espero estudar bastante para desenvolver meu novo trabalho de forma cada vez mais eficiente (além de estar sempre em dia com a Redbox, crescendo mais e mais e realizando as novas ideias e projetos que eu e os rapazes queremos), para sobrar tempo o suficiente para a família e os amigos. Vou provavelmente me afastar de algumas atividades que não valem a pena, de modo que não sei qual o futuro de alguns projetos que vinha tocando ou planejando, principalmente no campo do RPG (que é, obviamente, meu hobby favorito).

Já que estou falando nisso, penso em reduzir as campanhas que narro, encurtar arcos de história e gostaria bastante de experimentar jogos novos esse ano. O único jogo da minha própria editora que tive condições de narrar foi o Old Dragon, e espero corrigir este lastimável erro rolando partidas de Dust Devils, Blood & Honor, Shotgun Diaries e Space Dragon. Com o Senhores da Guerra e o Legião chegando, quem sabe consigo realizar meu desejo antigo de ter uma campanha regular de Old Dragon (sempre narro aventuras separadas, porque meu grupo não larga o osso das antigas campanhas de jeito nenhum).

Aliás, falei post passado sobre um desestímulo, porque tive uma sessão brochante no último fim de semana; não sei se foi o tempo sem mestrar que me deixou enferrujado no meu Mundo das Trevas Fantasia, ou se eu estou deixando o sistema muito complicado, ou eu esteja mesmo começando a não ter saco nem pras regras do meu sistema favorito. O fato é que foi uma tarde inteira para rolar um combate envolvendo um monte de gente, algo que me desgastou. Estou bolando umas soluções pra isso (e vou postar sobre elas), e vendo no que eu posso mexer no sistema antes de sequer começar a – de novo – desistir dele.

Fato é que estou começando a pensar cada vez mais em fazer coisas que dêem pouco trabalho, e desenvolver um hack de sistema e um cenário quase do nada (ano passado eu decidi desvincular meu setting do Tormenta, já que tinha um monte de coisas diferentes) estão começando a ficar cada vez menos atraentes. Àqueles que porventura estão jogando o meu hack, não se preocupem, ainda não decidi nada. :)

De qualquer forma, espero que esse ano eu consiga finalmente botar pra frente o reboot de uma querida campanha nossa (meu grupo praticamente se uniu nesta crônica), seja no sistema que for, seja no meu mundo, no mundo de Dragon Age ou algum outro que aparecer. E, como todo ano, desejo muito jogar mais (como jogador e não narrador). :D

Também estou pensando em reduzir o número de séries que acompanho. Estou quase up to date com How I Met Your Mother, que de qualquer forma está terminando, e logo depois quero fazer o mesmo com minha adorada Sons of Anarchy, que meu irmão Rafael sempre me zoa porque estou na quarta temporada. As fantásticas Justified e Hell on Wheels, bem como Castle e 2 Broke Girls, andam em dia, mas Dexter também está atrasadíssima (e tudo indica que vou ficar pela terceira temporada mesmo). Sherlock estamos esperando uma data bem legal pra abrir o box da segunda e pirar (vale mesmo a pena, assistam). Breaking Bad eu adoraria ver, quem sabe um dia consiga tempo.

Algumas séries eu desisti mesmo, como Agents of SHIELD (até tenho os episódios, mas parei no quinto, com raiva da história de quinta), New Girl (que eu via com a patroa, mas ficou besta demais) e True Blood (que virou uma palhaçada bem antes, mas a gente acompanhava de teimoso e porque adora a Deborah Ann Woll). The Walking Dead estou quaaase abandonando, a não ser que a próxima temporada já comece sensacional. Once Upon a Time também, se continuar enrolando do jeito que está. Game of Thrones ainda demorará a voltar, e enquanto isso vou decidindo se True Detective vai valer a HBO (porque o resto da programação não vale). Tenho vontade de ver Almost Human (o cenário me interessou). Aliás amigos, Netflix anda valendo a pena?

Eu tinha achado alguma folga no começo de 2013 para jogar videogame, e cheguei a comprar Dragon Age I e II (zerei o primeiro e fiquei na metade do segundo), Skyrim, The Witcher 2 e Assassin’s Creed: Brotherhood (ainda estou em Roma), mas voltei a ficar sem tempo. Esse ano devo comprar um Android potente (e provavelmente um Tablet) e jogar/pesquisar muitos jogos mobile, cruciais para o meu novo trabalho; sei que pra todo mundo hoje é algo comum, mas sempre fui meio alheio a gadgets – algo que está mudando agora.

O que me faz pensar em como eu tenho desenhei muito em 2013, só que não. Além de ilustras de publicidade, coisas da Redbox e coisas de games, não consegui praticar ou botar um lápis no papel sem ser para trabalhar. Nem sequer os desenhos usuais dos meus grupos de RPG eu consegui completar. Assim, vou fazer o possível para arrumar algum tempo para desenhar mais em 2014, nem que sejam rascunhos malucos no moleskine com maior frequência. :/

Outra coisa que quero neste ano é comprar mais livros legais e ler coisas diferentes (espero ler os livros de Tolkien que nunca li, devorar mais HP Lovecraft e Robert E Howard, conhecer novos autores, etc). Comprar jogos diferentes e conseguir ler todos, e arrumar uma estante melhor para esses livros. Comprar mais action figures e alguns boardgames casuais para divertir o pessoal aqui em casa, e no geral presentear mais a mim mesmo, à patroa e ao filhote (tenho planos mirabolantes para ele, hehe).

Por fim (e mais importante), espero finalmente ter um ano mais saudável (e voltar a emagrecer, provavelmente lutando ou treinando na academia) e levar a patroa nesta, e que todas as minhas empreitadas malucas dêem certo.

Ah, e espero manter o Birosca no ar, mesmo que com posts muito mais pessoais e sem pressão. :D

Então até 2015, senhor Dan Ramos, quando veremos se você conseguiu cumprir alguma coisa!

Anúncios

6 comentários em “Minhas resoluções para 2014

  1. Feliz ano novo, Dan… Que 2014 traga somente coisas boas… o/

    Estresse, falta de paciência, desânimo e frustrações podem também ser reflexo de uma vida não saudável. De seus projetos talvez esse seja o mais importante… Se estiver bem só produzirá coisas boas… :D

    Tolkien é demais, embora um tanto cansativo :P…

    Parabéns pelo filhão… Na verdade ele vai roubar todo o seu tempo, sempre… Mas vai valer muito a pena! :D… Principalmente porque ele sempre vai querer fazer as coisas junto com você, e sempre vai querer ouvir suas histórias (ou estórias) mesmo quando ninguém o fizer. Pelo menos até a adolescência, mas aí já é outra história Haha :D…

    Abração e tudo de bom… o/

    Curtir

  2. Cara, super parabéns pelo filho! É sem dúvida a maior aventura de uma vida. O meu deve vir em breve!

    Sobre ler mais, algo que pretendo também, esses autores da Weird Tales são bons porque escrevem contos pequenos que a gente lê rápido.

    Desejo um ano novo ótimo pra você e sua família. Que suas resoluções sejam alcançadas! :)

    Curtir

  3. Feliz 2014 Sr. Ramos ! Que tua prole venha com muita saúde, concordo com o Druida Hierofante, não sei se tu vai bater todas as metas, mas que consiga conciliar suas principais diversões às prioridades e por favor continue postando novidades pra gente, suas traduções livres de D.A. ajudou e muito o grupo onde mestro D.A. .

    Um grande abraço

    Curtir

  4. Vamos aprender a plantar tempo? Com essa lista de resoluções vai ser complexo… rs rs rs

    Só dar conta dos seus mil trabalhos já é um esforço hérculeo e espero que você seja mais saudável também.

    Curtir

Dê um pitaco, não custa nada

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s